Filmes de qualidade ligados à magia e ao sobrenatural, que nos façam refletir e sonhar.
Bem-vindo à seção Vídeo Zen. Todo mês, dicas transcendentais de filmes em VHS e DVD pra você se abastecer em sua locadora favorita.

SONHOS DE KUROSAWA

Perturbadores, emocionantes, premonitórios, os sonhos podem ser comparados a verdadeiros filmes que se passam em nossas cabeças enquanto dormimos. Projetados pelo inconsciente, influenciados por espíritos, os sonhos nos transportam a um mundo mágico mas nem por isso menos real.
E se um dos maiores cineastas de todos os tempos resolvesse produzir um filme sobre seus sonhos pessoais? Aos 80 anos de idade, o japonês Akira Kurosawa procurava financiamento para este ambicioso projeto. Ela veio do outro lado do oceano, da parte de dois ex-estudantes de cinema, admiradores do trabalho do diretor: nada menos que Steven Spielberg e George Lucas.
O primeiro co-produziu, o segundo colocou a sua Industrial Light Magic, empresa de efeitos especiais, à disposição do antigo mestre. O resultado é maravilhoso. Não-linear, surrealista, e sobretudo onírico.

"Sonhos de Kurosawa" é dividido em 8 episódios, cada um com cerca de 15 minutos de duração, convidando o espectador à uma verdadeira viagem de beleza, magia, vida, morte e esperança. Todos eles inspirados em sonhos do diretor. Um dos mais interessantes, o episódio "Corvos" traz um aprendiz de pintor procurando Vincent Van Gogh nos trigais da Holanda. Nessa busca, o aprendiz passeia pelos quadros do mestre do impressionismo absorvendo a alegria das cores e a angústia por trás delas.
Detalhe: Van Gogh é encarnado aqui pelo diretor Martin Scorcese.
"Monte Fuji em Vermelho" se assemelha a um pesadelo, evocando o trauma das bombas em Hiroshima e Nagasaki. "Sol em Meio da Chuva", para mim, é o mais feliz, retratando um sonho do ponto de vista de uma criança que desobedece os pais para presenciar um casamento de raposas. "O Túnel" traz um pequeno suspense sobre vida após a morte.
Os outros episódios: "O Pomar de Pêssegos", "A Nevasca", "O Demônio Chorão", "O Povoado dos Moinhos". Todos são visualmente belíssimos, numa profusão de cores, efeitos e interpretações que justificam o título do filme. O estilo de Kurosawa, mostrando as tradições do Japão em narrativas não-lineares, só tende a reforçar o aspecto fantástico de todos os episódios. O grande cineasta japonês já recebeu 2 Oscars por Melhor Filme Estrangeiro com "Rashomon" e "A Balada de Narayama".
Em VHS. 1990. 120 minutos. Título original: Kurosawa's Dreams.