Dicas de livros que ampliam seu conhecimento, descortinam novos universos e ajudam o desenvolvimento espiritual e o auto conhecimento.

Walden - Henry David Thoreau

Aos 28 anos, cansado da vida nas grandes cidades, Henry David Thoreau resolve se refugiar da civilização se instalando numa tosca cabana às margens do lago Walden. Por cerca de dois anos, Thoreau vivenciou uma plena integração à natureza, aos seus ruídos, seus habitantes, a seus ciclos de tempo próprios, seus modos de sobrevivência, sem presença humana alguma num raio de quilômetros.

De volta à “civilização”, escreveu Walden, a Vida nos Bosques, obra que chama a atenção para as necessidades reais do ser humano mostrando como a sociedade as coloca em segundo plano em detrimento de outras, supérfluas e impostas pela sociedade de consumo. Thoreau nasceu em 1817, em Massachusets, Estados Unidos, e viveu em pleno desabrochar da Revolução Industrial.

Percebendo como o progresso mexia com a cabeça dos seus semelhantes, levando-os a excessivas preocupações com o sucesso material, defendeu, já naquela época, uma redescoberta de sua essência
.
 
“Fui para os bosques porque pretendia viver deliberadamente, defrontar-me apenas com os fatos essenciais
da vida, e ver se podia aprender o que tinha a me ensinar, em vez de descobrir à hora da morte que não tinha vivido”.
Walden é uma das obras mais significativas do Transcendentalismo , movimento filosófico e cultural, com ares de utopia que floresceu nos Estados Unidos no século XIX. Integração com a natureza, estilo de vida contemplativo e solitário, valorização das idéias e intuições levariam à uma percepção transcendental e ainda assim mais real da vida. “Cada manhã era um aliciante convite para tornar a vida simples, e até inocente como a própria Natureza.
Levantava-me cedinho e tomava banho no lago, uma espécie de exercício religioso e uma das melhores coisas que já fiz.”

Envolvido por um ambiente lírico, poético, quase de sonho, Thoreou narra a cadência da natureza ao mesmo tempo em que analisa a condição humana.
“Aquele que na maior liberdade apanhava os frutos nas árvores quando sentia fome, tornou-se agricultor; o que se deixava ficar debaixo de uma árvore por abrigo, tornou-se caseiro.
Não mais acampamos por uma noite, mas nos instalamos na Terra esquecidos do Céu”.

Walden
influenciou a contra-cultura nos anos 60, os atuais movimentos ecológicos, a não-violência de Gandhi. Sua mensagem continua a ecoar nos ouvidos de quem acha que a vida é mais do que aparece à nossa frente todos os dias.
Editora Aquariana. Tradução Astrid Cabral
.
Pedro Jayme Ortega Schmitt