O dia que Cida cantou de galo

Este fato hilário e apavorante aconteceu em minha casa.
Moro em casa e como gosto muito de galos e galinhas, tenho alguns soltos pelo jardim.
Havia um galo especial. Se chamava Gastão.
Branco , irritadiço, não podia ver ninguém sem atacar.
Sua "esposa" a galinha "Cida" o seguia pacientemente por todos os cantos.
Gastão era odiado por todos da família, pois a todos, particularmente às mulheres ele atacava.
Às vésperas do Natal de 1990, Gastão apareceu morto , sem motivo aparente.
Triste enterrei o bichinho e recebi muitas gozações na ceia de Natal, todos dizendo que era o Gastão que estava na mesa enfeitado de fios de ovos.
Passado o Natal, quando completavam exatamente 7 dias de seu falecimento, foi com estupor que vi e ouvi, a Cida, embaixo da jaqueira que moravam e onde ele morrera, cantar como ele.
De uma forma arrepiante imitava o canto do galo como se fora um "réquiem".
Foi o único dia que Cida cantou de galo.


Direito Reservados P.Jota Produçõe