Lugar sagrado da civilização Inca - Situado no Perú - América do Sul
MACHU PICCHU
Como chegar
Há três formas principais de se chegar à Cidade Perdida dos Incas, todas saindo de Cuzco, no Peru. A preferido pelo turista típico é pegar o trem diário na Estación San Pedro, perto da Plaza de Armas (ver Cuzco), que leva 6 horas para chegar até Aguas Calientes, um pequeno povoado localizado ao pé da montanha aonde ficam as ruínas.
Outra opção é, no melhor espírito aventureiro, percorrer o famoso Caminho Inca. Indicado para turistas adeptos do "trekking", isto é, de uma boa caminhada.
Por fim, pode-se pagar por um vôo de helicóptero, que fica sobrevoando as ruínas por cerca de 20 minutos, sem pousar. Muitas agências de turismo em Cuzco dispõem deste serviço.
O Caminho Inca
Diz a lenda que esta rota era a única maneira dos incas atingirem Machu Picchu. Também que ligava o império ao Equador e ao Chile. Lenda ou não, é um caminho de rara beleza, onde o caminhante se vê na condição de um verdadeiro explorador. São 4 dias cortando montanhas nevadas, florestas, pequenos povoados, conjuntos de ruínas, e até uma enorme gruta. Você pode fazer o caminho com seu grupo ou contactando uma agência em Cuzco que fornece um guia. Evite fazê-lo sozinho. O frio é intenso, e há a chance de se perder mesmo com um mapa.
Saindo da ferrovia que liga Cuzco a Quillabamba, a trilha leva em média 4 dias para ser percorrida em seus 35 quilômetros. Pode parecer de pouca extensão, mas a altitude torna a caminhada bem mais lenta e várias paradas são necessárias para se recompor as energias. Entre as ruínas mais conhecidas com as quais o viajante se depara estão Huiña Huayna, Sayacmarca e Lactapata, todas em bom estado de conservação.
O caminho em si, tirando a altitude e o frio, não exige grande esforço: parte é feito em terra e cascalho, parte em degraus de pedra, e parte em calçadas antigas pavimentadas em pedra. Há locais autorizados pelo governo para levantar acampamento e passar a noite. É terminantemente proibido acampar dentro das ruínas.
No final da viagem, a porta de entrada para Machu Picchu não poderia ter nome mais significativo: o Portão do Sol, Intipunku, de onde, 400 metros abaixo, descortina-se a primeira visão de Machu Picchu.
Importante. Seja em grupo, sozinho ou por agência de viagens, é preciso pagar um ingresso para percorrer a trilha. São cerca de 17 dólares ou 60 Nuevos Soles. Leve também a xerox do seu passaporte, já que há fiscalização ao longo do caminho, e tanto ele quanto o ingresso serão exigidos
.
Custos básicos
Passagem Aérea SP-Lima-Cuzco-Lima-SP
U$ 816
Passagem de trem até Águas Calientes ao pé de Machu Picchu - U$ 7, ou 24,50 Nuevos Soles
Ingresso trilha Inca - U$ 17 ou 60 Nuevos Soles
Guia para trilha Inca - U$ 25 ou 87 Nuevos Soles
Aluguel de barraca - Diária de U$ 2 ou 7,00 Nuevos Soles
Pacote de agência para Caminho Inca U$ 70 ou 245 Nuevos Sol
e
Equipamento Básico para o Caminho Inca
Botas
-
Do tipo trekking, específica para caminhada Meias de lã
- Vários pares para prevenir o frio

Mochila
-
Leve só o indispensável. É possível se abastecer de água e comida nos pequenos povoados e hotéis ao longo do caminho.

Barraca
-
Em Cuzco há aluguel de vários tipos e tamanhos.

Saco de dormir
-
As agências de viagem fornecem. Prefira um feito de plumas, pois é mais leve para carregar.

Isolante térmico para forrar o chão
-
Fundamental para acampamentos. Também pode ser alugado.

Lanterna
-
Quando anoitece, é indispensável, seja para quem prossegue na caminhada, seja para quem levanta acampamento.

Agasalhos
-
Independente da estação, o frio andino exige. Não será problema encontrar bons agasalhos de lã de lhama.

Capa de chuva
-
do tipo "poncho" que cobre a mochila. Fácil de se encontrar.

Protetor solar
-
O sol da montanha é forte.

Máquina fotográfica e filmadora
-
Não só para Machu Picchu, mas também para as ruínas e a estonteante paisagem ao longo do caminho.

DICAS


-Em Aguas Calientes
ao pé de Machu Picchu, você pode relaxar numa conhecida atração turística: os banhos termais, cheios de piscinas térmicas. Isso porque, os incas desenvolveram um complexo sistema hidráulico que permitia água aquecida para relaxamento e para rituais religiosos.
Para felicidade do turista, a tradição foi mantida.
-Tonteira -
É comum sentir os efeitos da altitude nos primeiros dias, o chamado "soroche".
Procure ir se adaptando aos poucos, fazendo excursões que não exigam longas caminhadas.

- Por mais tentador que seja, evite beber a água dos riachos e fontes.
Nem todas são puras. É preferível levar um cantil em suas excursões.
-
É preciso um bom preparo físico, paciência,tolerância ao frio e ao desconforto para quem deseja percorrer o Caminho Inca. Se este não for o seu caso, não force a barra.
-Procure as opções turísticas mais adequadas à sua disposição.
A diversão será igual.
- Em muitos povoados, gente da terra irá se oferecer para carregar sua mochila pelo resto do Caminho Inca.
Aceite.
Dá para combinar um preço baratinho e você ganha mais energias para completar a trilha.


CIDADE MISTERIOSA


Cidadela Peruana

Situada a 2.400ms de altitude

Batizada como "Cidade Misteriosa" pelos próprios arqueólogos desde sua descoberta em 1911,
Machu Picchu maravilha o visitante com suas construções, muros e degraus de pedra espraiando-se harmoniosamente sobre o verde de uma área montanhosa há 3.000 metros de altitude.
A vista estonteante permite apreciar uma topografia escarpada de picos e abismos, de onde se pode admirar a riqueza da flora amazônica em meio à uma persistente neblina, o que só faz aumentar a sensação de mistério.
Em quechua, idioma oficial do império Inca
, Machu Picchu significa "Montanha Velha".
Machu Picchu é também conhecida como a
"Cidade Perdida dos Incas" uma vez que os conquistadores espanhóis jamais puseram os pés nela.
Diz a tradição que a neblina escondia a cidade.
Por este motivo, suas ruínas estão mais bem conservadas do que em qualquer outro lugar no Peru.
Com base nas escavações que mostraram predominância de restos de esqueletos femininos, muitos estudiosos da atualidade acreditam que Machu Picchu foi um lugar habitado por sacerdotisas encarregadas de praticar ritos iniciáticos.


Segundo o mito de Kak'aqllu
a construção de Machu Picchu foi possível porque esta ave tinha o poder de amaciar as pedras



Vista de MACHU PICCHU
Topografia escarpada entre
a Floresta Amazônica e a selva húmida


Melhor época

De abril a outubro quando há poucas chuvas e o caminho não fica enlameado.


Idioma
A população local se exprime tanto em espanhol quanto em quéchua.


Moeda: Nuevo Sol
1 dólar = 3,5 Nuevos Soles


Passaporte e visto

É necessário passaporte.
Não é necessário visto.

- Próximo a Cuzco, procure conhecer o lago Titicaca, o mais alto do mundo, há cerca de 4 mil metros de altura.
É uma verdadeira maravilha da natureza.